FullSizeRender (2)

Por falar nisso… o tomate é um fruto ou um legume?

It's only fair to share...Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Pin on Pinterest0

Se esta pergunta apanha algumas pessoas desprevenidas, para outras a resposta é evidente: o tomate é um fruto.

Então porque é que na hora de o colocarmos à mesa o servimos como um legume? E se o tomate é um fruto não teremos que o contabilizar no total de peças de frutas que consumimos diariamente?

Da mesma família das beringelas e com a mesma classificação que a abóbora, o tomate é cientificamente considerado um fruto devido à forma como se reproduz. Mas nutricionalmente a conversa é outra e o tomate é consumido em todo o mundo como um legume.

Se compararmos com as outras frutas, o tomate possui um teor de açúcar muito mais baixo e semelhante ao dos legumes.

A “maçã dourada”, como lhe chamam os Italianos, vale pelo sabor e versatilidade e pelo poder antioxidante com que nos presenteia. Rico em vitamina A e vitamina C, por si só antioxidantes por excelência, mas também em licopeno, responsável pela cor do tomate e com benefícios cientificamente validados: prevenção de vários tipos de cancro, fortalecimento do sistema imunitário, prevenção de doenças cardiovasculares e neurodegenerativas e protetor da pele diminuindo os efeitos dos radicais livres.

Contrariamente ao que possa pensar, o licopeno não é destruído pelo calor e é o único componente que vê a sua absorção potenciada com a temperatura.

Fruto ou legume, as vantagens de incluir o tomate na sua alimentação são mais do que muitas. Vai uma dentada?

Facebook Comments