9486126048_7fb988a2a6_o

Por falar nisso… Pode-se comer gelatina à vontade?

It's only fair to share...Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Pin on Pinterest0

Comecemos por outra pergunta: sabe o que é a gelatina? Existem 2 tipos de gelatina comercializada: a de origem animal e a de origem vegetal. A gelatina de origem animal é a clássica e consiste numa forma de colagénio obtida de cartilagem, pele e ossos de animais (por exemplo do porco). No caso da gelatina de origem vegetal, são utilizadas várias substâncias, sendo o agar-agar e a goma xantana as mais comuns. A primeira provém de uma alga e a segunda da fermentação de bactérias.

Por serem produtos praticamente sem sabor e cor, são-lhes adicionados bastantes aditivos: edulcorantes, aromatizantes, entre outros, de forma a conferir-lhes sabor e cor. A sua composição é basicamente constituída por água e gelificantes (animais ou vegetais) e, por isso, contêm muito poucos nutrientes, daí terem sido consideradas como alimentos “de dieta”. No entanto, as gelatinas tradicionais, sejam elas em pó ou prontas a comer, contêm açúcar na sua composição. Aliás, nesses casos, é do açúcar adicionado que provém a maioria do seu valor energético. Há alguns anos, surgiram as gelatinas light, zero ou sem açúcar. Tendo em conta a quantidade de gelatinas diferentes que existem no mercado, compilámos a informação na tabela seguinte, que apresenta os valores energéticos totais (VET) de gelatinas prontas a consumir, por 100g, por embalagem (que difere nas diferentes marcas) e qual o nutriente responsável por esse valor.

FullSizeRender (3)

Avaliando a tabela é possível concluir que:

– qualquer gelatina com açúcar tem um maior VET, sendo que a gelatina vegetal normal é a mais calórica e com maior teor de açúcar;

– no caso das gelatinas light ou 0%, o seu VET é bastante baixo. A de origem animal, contém apenas 10kcal, o que se pode considerar quase insignificante. No entanto, a embalagem também é inferior, em comparação com a de origem vegetal. Todas as gelatinas sem açúcar têm maior quantidade de edulcorantes adicionados;

– na gelatina com iogurte, o VET aumenta devido à presença do iogurte, mas não tem adição de açúcar, enquanto que na gelatina com fruta, há a adição de açúcar além de fruta;

– de um modo geral, todas as gelatinas de origem animal têm um baixo teor proteico, apesar de ser essa a sua base gelificante. Assim, não são consideradas fontes proteicas significativas (1 a 2g de proteína por embalagem pronta a comer).

Em resposta à questão inicial – Pode-se comer gelatina à vontade? – nenhum alimento deve ser consumido sem moderação. Mas se apenas for a considerar a composição delas, depende! Se for uma gelatina 10kcal, o seu valor é quase insignificante. Nas restantes, tem de ter em conta que têm valor calórico e algum açúcar na composição, logo tem de verificar quais pode consumir (caso haja necessidade de restrição de açúcar na sua alimentação) e se as calorias que está a ingerir lhe fazem diferença. Em qualquer dos casos, tenha em conta que está sempre a consumir uma grande quantidade de aditivos e edulcorantes. Tenha especial atenção com os mais pequenos, evitando alimentos ricos em edulcorantes como a gelatina sem açúcar.

Assim, se gostar de gelatina, pode consumi-la, mas a moderação é sempre a sua melhor amiga.

Facebook Comments