2015-08-25-fish-oil-gives-promising-results-in-cancer-study-fb

Por falar nisso… O que são gorduras boas?

It's only fair to share...Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Pin on Pinterest0

Apesar de durante muitos anos serem consideradas o “alvo a abater” numa dieta, as gorduras são essenciais para o normal funcionamento do nosso organismo. No entanto, é verdade que existem umas bem melhores do que outras.

Nutricionalmente, as gorduras são divididas em três grupos:

  1. Gorduras saturadas (encontradas maioritariamente em alimentos de origem animal);
  2. Gorduras monoinsaturadas (azeite, entre outros);
  3. Gorduras polinsaturadas (outros óleos, peixes gordos, entre outros).

É nestes dois últimos grupos que podemos encontrar as chamadas “gorduras boas” pois, na quantidade adequada, atuam de forma positiva no organismo.

Gorduras monoinsaturadas

Os chamados ácidos gordos ómega-9, são considerados o tipo mais benéfico de ácido gordo visto que baixam os níveis do colesterol-LDL (“mau” colesterol) sem afetar adversamente os níveis do colesterol-HDL (“bom” colesterol).

São gorduras geralmente líquidas à temperatura ambiente e podemos encontra-los em alimentos como o azeite e o óleo de colza, mas também no ovo, abacate, noz, óleo de noz e óleo de amendoim.

Gorduras polinsaturadas

Mais sensíveis à oxidação do que as monoinsaturadas, estas gorduras englobam dois ácidos gordos muito conhecidos: ómega-6 (ácido linoleico) e ómega-3 (ácido alfa-linolénico). São considerados ácidos gordos essenciais, pois o ser humano não os consegue sintetizar e, por isso, necessitam de os obter através dos alimentos.

A maioria da gordura polinsaturada encontra-se na forma dos ácidos gordos ómega-6, sendo a sua principal fonte os óleos de girassol, de milho, de palma, de amendoim, de canola e de soja. Apesar de serem eficazes na diminuição dos níveis do colesterol-LDL, diminuem também a concentração do “bom” colesterol.

Os ómega-3 têm um papel crucial na proteção do coração, devido ao seu efeito anti-trombogénico (formação de coágulos no sangue), anti-aterogénico (formação de placas de gordura nas artérias) e anti-inflamatório. Podemos inclui-lo na alimentação através do consumo regular de óleo de colza, sementes, peixes gordos (como o salmão, a cavala, o atum fresco e a sardinha) e nozes.

omegas

Em prol de um coração forte e saudável, dê preferência ao consumo diário dos ómegas e diminua o consumo das gorduras saturadas.

Facebook Comments