bdfda0be958a3694159a0fa25c6b483c

NEWS: Proibidas máquinas com produtos prejudiciais à saúde no SNS

It's only fair to share...Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Pin on Pinterest0

O despacho já havia sido publicado em Junho de 2016. O mesmo definiu que instituições hospitalares e centros de saúde, ou qualquer outra instituição do Ministério da Saúde, passam a ser proibidos de ter máquinas de venda automática de alimentos ditos prejudiciais à saúde: ricos em açúcar e gorduras, e com elevado valor calórico. A medida abrange ainda as máquinas de bebidas quentes, sendo é então obrigatória a redução da quantidade de açúcar que pode ser adicionado para um máximo de 5g (menos que um pacote de açúcar habitual que tem 7g).

O diploma entrou em vigor a 6 de Setembro mas as instituições tiveram até ao início deste mês para rever os contratos e proceder às alterações previstas na lei.

Assim, e em contrapartida, as máquinas de venda automática deverão disponibilizar obrigatoriamente garrafas de água, fruta fresca, produtos lácteos simples e preferencialmente sem adição de açúcar, néctares e sandes com queijo, fiambre ou outros produtos sempre com baixo teor de gordura e sal.

A equipa Nutrihome aprova esta medida já que, afinal, em instituições cujo o trabalho primordial é a promoção da saúde e o tratamento da doença, não fazia sentido a disponibilização de produtos alimentares com contribuição direta para o aparecimento de situações clínicas indesejáveis e diversos problemas de saúde associados. Em contrapartida, a alternativa proposta é também uma medida importante, por promover alternativas e escolhas mais saudáveis junto dos consumidores.

Facebook Comments