ortorexia-grande-1

A Ortorexia

It's only fair to share...Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Pin on Pinterest0

Uma alimentação saudável e equilibrada é sempre um ponto importante na saúde de qualquer indivíduo, no entanto, quando a relação com a comida não é positiva e a preocupação com a alimentação saudável se torna patológica e obsessiva falamos de um distúrbio do comportamento alimentar – a ortorexia.

A ortorexia é então um transtorno alimentar que envolve uma obsessão por seguir uma alimentação saudável. Ao contrário de outros transtornos do comportamento alimentar, a ortorexia centra-se na preocupação com a qualidade, não havendo restrição alimentar do ponto de vista da quantidade nem recusa alimentar nesse sentido. Esta rigidez no que toca ao consumo alimentar causa impacto na qualidade de vida das pessoas sendo que a ajuda profissional deve ser sempre considerada.

Os estudos ainda são limitados mas já existem alguma evidência científica quanto ao à ortorexia.

Alguns fatores indicam para a hipótese de aparecimento desde transtorno:

  • Transtornos alimentares anteriores, nomeadamente anorexia e bulimia.
  • Ansiedade
  • Necessidade de controlo
  • Tendência para o perfeccionismo
  • Profissionais de Saúde

Por vezes, é difícil distinguir uma situação de ortorexia e uma preocupação normal com a alimentação saudável, no entanto, são identificados alguns parâmetros de indício da doença:

  • Comportamentos compulsivos ou preocupação exagerada relacionada com escolhas alimentares
  • Ansiedade autoimposta por quebrar regras dietéticas criadas por si
  • Restrições alimentares severas e padrão alimentar compatível com regime de desintoxicação
  • Desnutrição severa com ou sem perda de peso associada
  • Insatisfação com a imagem corporal
  • Isolamento social devido a questões alimentares (por exemplo deixar de ir a determinado restaurante ou local por não conter os alimentos que considera adequados).

A ortorexia traz diversas consequências para a saúde, destacando-se:

  • Carência nutricional
  • Distúrbios hormonais
  • Baixo rendimento escolar ou de trabalho
  • Isolamento social
  • Depressão
  • Ansiedade

Esta doença do comportamento alimentar, como qualquer outra do género, necessita de uma abordagem multidisciplinar de profissionais de saúde como médico, psicólogo e nutricionista que possam acompanhar a pessoa no sentido de a ajudar a restabelecer uma relação saudável com a comida, fora de um padrão de compulsão e obsessão.

 

 

 

Facebook Comments